O que é e como funciona o framework Scrum? Entenda!

7 minutos para ler

Bem mais do que uma metodologia, o framework Scrum é uma espécie de estrutura por meio da qual se tornam possíveis a organização das demandas e a execução das tarefas, o que viabiliza entregas mais rápidas, mas de alta qualidade. Na verdade, para muitas organizações, o Scrum já não é uma novidade, por ser extremamente empregado como uma metodologia ágil que envolve uma participação significativa do cliente.

No entanto, é importante pontuar que o framework Scrum — embora esteja sob o guarda-chuva do desenvolvimento ágil — tem as suas peculiaridades, que o tornam diferenciado. Então, nas próximas linhas, conheça o seu conceito em mais detalhes, para que serve e de que maneira funciona, bem como a sua importância, entre outros pontos-chave. Boa leitura!

O que é o framework Scrum?

Antes de efetivamente definir o framework Scrum, vale a pena relembrar o conceito de metodologias ágeis. Resumidamente, são um conjunto de práticas que se baseiam nos valores trazidos pelo Manifesto Ágil.

De forma geral, o documento foi constituído por 17 profissionais do mundo todo e tem o propósito de voltar o foco de toda ação para a total satisfação do cliente e para a geração do maior valor agregado possível. No início, a criação do documento foi direcionada ao desenvolvimento de softwares.

Com o tempo, as empresas que começaram a aplicá-lo perceberam que as suas vantagens não se restringiam a essa área. Inclusive, alguns dos valores que apontam essa ampla aplicabilidade são a auto-organização, a colaboração e a formação de times interdisciplinares.

Atualmente, então, inúmeros empreendimentos têm tais elementos como norte das suas ações, o que representa uma forma de implementação das metodologias ágeis no cotidiano empresarial. Agora, a partir desse entendimento, torna-se mais fácil compreender o conceito do framework Scrum.

Em termos simples, podemos defini-lo como uma estrutura metodológica que abarca uma série de instruções usadas na aplicação dos métodos ágeis, principalmente, para trabalhar com projetos de maior complexidade.

Para que serve e como funciona?

O framework Scrum, de forma geral, é altamente recomendado quando um time multifuncional atua em um ambiente de desenvolvimento no qual existe um volume de trabalho significativamente complexo, e que pode ser dividido entre duas e quatro semanas. Afinal, o Scrum prevê a formação de equipes com um número reduzido de integrantes para a execução de diversas tarefas dentro de um mesmo projeto, sempre dando prioridade aos constantes feedbacks e à colaboração entre os pares.

Na prática, os profissionais responsáveis pela gestão de equipes diferentes conseguem manter a organização dos processos. Além disso, orientam todo o trabalho desenvolvido para resultados que estejam verdadeiramente alinhados aos objetivos micros — tanto os gerais, da empresa como um todo, quanto os departamentalizados. Tudo, é claro, de maneira eficiente, inteligente e ágil.

A partir do framework Scrum, em questão de horas, torna-se viável identificar eventuais gargalos e torná-los oportunidades de otimização e melhoria. Dessa forma, você pode encontrar possíveis soluções de modo mais certeiro para os mais distintos desafios que surgem em cada uma das áreas do negócio, e ainda testá-las rapidamente para minimizar ao máximo quaisquer impactos.

Quais são os papéis do framework Scrum?

Quando é tomada a decisão de implementar o framework Scrum em determinado projeto, o ponto de partida é compreender como os seus papéis e as suas funções são diferentes dos convencionais. Nesse sentido, é relevante destacar que, ainda que existam somente três principais papéis no Scrum, normalmente, eles são utilizados nas divisões hierárquicas.

A seguir, abordamos cada um deles!

1. Product Owner

É o “dono do produto”, ou seja, o principal interessado em todo o projeto, seja um cliente — externo ou interno —, seja um porta-voz dele. Em todo projeto, existe somente um Product Owner, que se encarrega da transmissão da visão geral e da missão do produto que está sob desenvolvimento pelo time.

As suas principais responsabilidades são:

  • Criar a estratégia e o direcionamento para o desenvolvimento dos serviços e/ou produtos, o que abrange as metas de curto, médio e longo prazo;
  • Entender e repassar para o time de desenvolvimento as necessidades do projeto;
  • Reunir, gerenciar e priorizar os requisitos do serviço e/ou produto;
  • Atuar conjuntamente com o time de desenvolvimento no dia a dia para responder às principais perguntas e auxiliar na tomada de decisões.

2. Scrum Master

Considerando que o framework Scrum viabiliza que um time se auto-organize e faça ajustes rapidamente — fundamentando-se nos princípios dos métodos ágeis —, o Scrum Master exerce o papel de facilitador dentro da equipe de desenvolvimento. Assim, na prática, ele faz o gerenciamento de todo o processo de troca de conhecimentos e informações, de modo que as suas principais responsabilidades são:

  • Proteger o time de eventuais distrações, preservando o foco voltado ao projeto e, claro, ao produto final;
  • Promover a cooperação entre a equipe de desenvolvimento e as partes interessadas no projeto;
  • Auxiliar na remoção de barreiras e evitar interferências externas.

3. Time Scrum

O Time Scrum é, basicamente, a equipe de desenvolvimento. Ela é composta por um grupo auto-organizado e multifuncional, que dispõe de todas as competências essenciais para a execução do projeto.

Além disso, é o time responsável pelo fornecimento de incrementos que sejam potencialmente entregáveis a cada Sprint, o que pode envolver testes, análises, design etc., de acordo com a área do projeto.

Algumas das suas principais responsabilidades são:

  • Gerir os seus esforços para a conclusão da tarefa, com a garantia de que todos os integrantes do time estejam comprometidos na execução das suas atividades da maneira mais eficaz possível, a fim de contribuir para o sucesso de todos, já que não há líderes de equipe no framework Scrum;
  • Dispor das habilidades e dos conhecimentos fundamentais para a conclusão da atividade, mesmo que, em alguns casos específicos, seja preciso recorrer a um especialista — que servirá somente como um treinador.

Qual é a importância do framework Scrum?

A grande competitividade do mercado fez com que a qualidade de um produto deixasse de ser um diferencial exclusivo. Na verdade, cada vez mais se fala sobre a necessidade de as empresas aumentarem os níveis de eficiência da sua força de trabalho para diminuir os recursos e o tempo empregados em cada uma das tarefas.

Nesse contexto, o framework Scrum se revela a base do mundo ágil, já que, em meio às principais vantagens da sua utilização, destacam-se:

  • O aumento da visibilidade e da transparência dos projetos, o que favorece a rápida identificação de problemas, viabilizando a sua correção imediata;
  • A elevação dos níveis de engajamento do time e da sua responsabilidade, afinal, todos os integrantes atuam conjuntamente e ajudam uns aos outros, melhorando a colaboração e capacitando cada integrante;
  • A adaptabilidade, já que os encontros constantes e a cultura do feedback tornam mais simples acomodar eventuais alterações;
  • A diminuição dos custos, pois a comunicação frequente mantém o time sempre a par de todos os entraves e de todas as modificações logo que surgem, o que eleva a qualidade e, naturalmente, reduz as despesas.

Como vimos, o framework Scrum é uma estratégia de desenvolvimento de produtos que visa a organizar o time em prol do alcance de um objetivo comum: a criação de uma solução que esteja pronta para o mercado. Então, como a palavra da vez é agilidade, vale a pena adotá-lo para a gestão de projetos com foco no trabalho em equipe, prezando por atividades e responsabilidades bem definidas e direcionadas às metas determinadas.

Agora, aproveitando o gancho, que tal ler gratuitamente o nosso e-book sobre o método Scrum e descobrir como implementá-lo na sua empresa?

Posts relacionados

Deixe um comentário